Florestas submersas tem identidade Shift Thinkers

A mais recente exposição temporária do Oceanário de Lisboa recria as florestas tropicais e a riqueza dos seus sistemas aquáticos no maior “nature aquarium” do mundo. A instalação é de Takashi Amano, a banda sonora é do Rodrigo Leão, a identidade verbal e visual é da Shift Thinkers. 

A exposição “Florestas Submersas” apresenta-se como uma celebração da beleza, simplicidade e (im)perfeição da natureza, com a promessa de uma experiência sensorial e  emocional que transporta o visitante às origens da vida. O desafio consistiu em definir o posicionamento da exposição enquanto atração turística e cultural e traduzi-lo num nome, numa assinatura e num discurso próprio. Seguiu-se a criação da imagem de marca da exposição - que explora o jogo de cores e brilhos, de luzes e sombras - e a respetiva linha de comunicação.

maio 2015


VOLTAR ÀS NOTÍCIAS